Como funciona o aparelho auditivo?

É comum que, ao implementar o aparelho auditivo, muitos pacientes sintam algum desconforto ou dificuldade para se adaptar ao dispositivo.

Por outro lado, já na fase de adaptação do aparelho auditivo, é possível perceber a diferença que esse recurso promove no dia a dia de alguém que vive com algum grau de perda auditiva.

Sons antes não percebidos passam a ser ouvidos, os pacientes começam a prestar mais atenção no entorno e no que está acontecendo, além de conseguirem participar mais efetivamente das conversas familiares e com os amigos. É possível até relembrar sons que há muito tempo não escutavam.

Algo indispensável para potencializar ainda mais essa qualidade auditiva proporcionada pelo aparelho é contar com um acompanhamento profissional durante todo processo de adaptação e entender o funcionamento do aparelho. Vamos lá?

Funcionamento do aparelho auditivo

Uma forma bem simples de entender como funciona um aparelho auditivo é imaginá-lo como uma engrenagem, na qual cada peça trabalha em perfeita sintonia para oferecer o melhor resultado possível, ou seja, a melhora na capacidade de ouvir.

Com o passar do tempo, os aparelhos auditivos se tornaram cada vez mais modernos e tecnológicos, com as mais diversas funcionalidades. Porém, existem algumas peças básicas que estão presentes em todos eles e que são as responsáveis por fazer essa “engrenagem” funcionar e garantir a boa escuta.

Para que um aparelho auditivo possa funcionar corretamente e permitir ao usuário a melhor experiência auditiva possível, são necessários:

  • Microfone;
  • Chip de processamento sonoro;
  • Amplificador;
  • Receptor;
  • Bateria;
  • Adaptadores.

O aparelho é composto por três partes simples: o microfone, o amplificador e o receptor. O microfone capta o som, que é processado pelo chip e enviado amplificado ao receptor. Os sons são transmitidos pelo receptor para o ouvido interno, que o transformam em impulsos elétricos. Finalmente, o cérebro capta esses impulsos e o usuário consegue ouvir sons com clareza.

Dessa forma, o aparelho auditivo é responsável por levar o som ao cérebro, facilitando, por sua vez, o processamento auditivo. Quando se fala de processamento auditivo, refere-se às habilidades auditivas necessárias para que uma mensagem seja compreendida e para que haja o entendimento da fala. Nesse sentido, leva-se em conta a própria capacidade do paciente de assimilar as informações. Embora a construção dos aparelhos seja semelhante, vale ressaltar que a tecnologia do dispositivo influencia diretamente na qualidade sonora.

O ajuste adequado do aparelho auditivo associado a um bom processamento auditivo garante uma excelente adaptação aos aparelhos. Para tanto, é indispensável contar com o acompanhamento de um fonoaudiólogo. Em cada sessão fica possível identificar as dificuldades na adaptação e construir a melhor solução auditiva para cada caso.

Os aparelhos auditivos estão mais modernos?

Hoje em dia, com a evolução da tecnologia, os aparelhos auditivos estão bem mais modernos e vão além da funcionalidade padrão.

É possível encontrar modelos com funções que permitem controlar o volume automaticamente, gerenciar ruídos e que dispensam o uso de pilhas para funcionar. Entre os mais personalizados, existem aparelhos auditivos que permitem conexão direta via bluetooth com o celular, entre outros dispositivos, como televisão e telefone fixo.

O importante é que toda essa melhoria tecnológica serve para aumentar a qualidade do aparelho auditivo e, assim, promover uma experiência auditiva mais natural ao paciente. Aparelhos mais modernos apresentam melhorias na qualidade sonora, captação dos sons e inteligibilidade de fala, por exemplo.

Inevitavelmente, a tecnologia e demais funcionalidades extras influenciam no preço do aparelho auditivo, visando atender de forma completa às necessidades do paciente. O ponto principal é: quanto maior é a demanda auditiva do paciente, mais a tecnologia vai auxiliar em sua adaptação.

De qualquer forma, antes de comprar um aparelho auditivo, é importante ter conhecimento de algumas questões (saiba mais aqui) e, principalmente, conversar com o fonoaudiólogo para encontrar uma solução auditiva que se encaixe dentro do seu contexto de vida

Cuidados com o aparelho auditivo

Alguns cuidados são muitos importantes para um paciente que faz uso desse tipo de tratamento, para garantir os seus benefícios e evitar que o aparelho auditivo pare de funcionar.

Assim como muitos dispositivos eletrônicos, é necessário recarregar diariamente a bateria do aparelho auditivo e fazer a limpeza correta. É recomendado mantê-lo distante da umidade excessiva, de detritos, sujeira, calor e de animais de estimação, ou qualquer outra situação que possa vir a prejudicar o pleno funcionamento do aparelho auditivo.

É com a garantia do bom funcionamento do aparelho que o paciente poderá aproveitar os seus mais diversos benefícios, como a melhoria na vida social e, claro, na capacidade de ouvir. Em crianças com algum grau de perda auditiva, um aparelho auditivo melhora o convívio escolar, o aprendizado e, consequentemente, o desempenho. Por isso, reforçamos a importância de buscar sempre um diagnóstico preciso sobre qualquer tipo de perda auditiva para que o devido tratamento seja indicado.

Neste outro artigo, você pode entender melhor sobre A importância de ouvir: qualidade de vida e contato com o mundo.

 

Share

Leave A Comment