Otite pode causar perda auditiva. Saiba como evitar

A otite é uma inflamação no canal auditivo causada, na maioria dos casos, por germes e fungos presentes na água. Logo, a incidência aumenta no verão, quando as pessoas buscam as piscinas, praias e cachoeiras para se refrescar. No entanto, embora rotineira, a inflamação carrega sérios riscos para a audição e pode sim levar a surdez. Leia no artigo quais são os perigos causados pela otite e os cuidados para evitar a doença.

A otite mais comum é a chamada otite externa, que costuma ter como origem um ligeiro incômodo na parte externa do ouvido, que geralmente evolui para uma forte dor de ouvido. Por isso, é fundamental procurar um especialista nos primeiros sintomas para o diagnóstico e tratamento adequado.

Já a otite média afeta a parte de trás do tímpano. Geralmente, a doença é decorrente de uma gripe ou resfriado. Nestes casos, a bactéria ou os vírus causadores da otite migram da garganta para o canal auditivo, causando acúmulo de secreção atrás do tímpano. Além das dores de ouvido, outros sintomas da otite são diminuição da audição, falta de apetite, secreção local e febre.

Consequências

Se não for diagnosticada e acompanhada de perto, a otite pode trazer graves sequelas como meningite ou até evoluir para a perda da audição permanente. Isso acontece quando há acúmulo de catarro ou secreção no ouvido, rompimento do tímpano ou imobilização de um ou mais ossos do ouvido.

Outra consequência que pode surgir de uma otite média aguda que não foi tratada ou que foi tratada incorretamente é a mastoidite, inflamação do osso mastoide. Essa inflamação acontece quando os microrganismos que causam a infecção se disseminam para além do ouvido e chegam ao osso. Provoca vermelhidão, inchaço e dor ao redor do ouvido, além de febre e secreção. A mastoidite também pode provocar surdez caso não seja tratada corretamente.

O que fazer?

Algumas ações que ajudam a evitar a inflamação são secar bem os ouvidos após nadar, mergulhar ou após o banho; evitar nadar e mergulhar em águas poluídas. É importante lembrar que não se deve utilizar hastes flexíveis (cotonetes), porque além do risco de machucar, pode retirar a cera protetora do ouvido.

O uso do tampão no ouvido é a principal opção para se proteger e evitar a otite. Anatômicos e confeccionados sob medida para crianças ou adultos, os tampões impedem a entrada de água no canal auditivo. Por isso, são muito utilizados por nadadores e pessoas que praticam esportes aquáticos com frequência.

A ParaOuvir Aparelhos Auditivos oferece opções de tampões feitos de silicone antialérgico, transparentes ou coloridos, que bloqueiam o canal auditivo e não permitem a entrada de água. A procura pelos tampões de ouvido aumenta de forma significa nesta época do ano e a busca por esse tipo de proteção pode até dobrar. Por isso, garanta logo o seu. Procure uma de nossas unidades em Brasília e aproveite o verão de forma segura!

Leia mais: Quais são os tipos de perda auditiva?

Share

Leave A Comment