Zumbido constante no ouvido: o que fazer?

 

O zumbido é a percepção de um ruído nos ouvidos ou mesmo na cabeça. Ele não é uma condição em si, mas um sintoma de algum outro problema. Por exemplo, pode ser sinal de uma perda auditiva, de uma lesão no ouvido, de distúrbios do sistema circulatório, dentre outros.

Embora não exista uma cura para o zumbido, a compreensão dos sintomas, das causas do zumbido e das doenças relacionadas, pode ajudar a aliviar, controlar ou bloquear a sensação de zumbido nos ouvidos.

Por isso, neste artigo, você vai conhecer mais sobre esse sintoma, as suas principais causas e tratamentos.

Acompanhe!

O que é o zumbido no ouvido?

O zumbido ou tinnitus é o termo médico que se refere à percepção do som quando não há som presente no ambiente. O som pode ser constante ou intermitente, estável ou pulsante.

Em alguns casos, o som é tão incômodo que pode interferir tanto na capacidade de se concentrar quanto na capacidade de percepção dos sons reais. Também é comum casos de pessoas com zumbido e tonturas, o que prejudica bastante o dia a dia.

Quase todo mundo já ouviu o zumbido por um curto período de tempo – depois de ter sido exposto a um ruído extremamente alto, por exemplo. Desse modo é comum que, depois de assistir a uma apresentação de música com um volume muito elevado, sentir um zumbido de curta duração.

Os distúrbios metabólicos também podem causar o zumbido. Quem tem diabetes, por exemplo, pode senti-lo por certo período de tempo, como quando ocorre um pico de glicemia. Nestes casos, entretanto, o zumbido tende a cessar quando os níveis de insulina voltam ao normal.

Mas e quando um zumbido é constante e dura mais de seis meses, o que se deve fazer? Esses casos são conhecidos como zumbido crônico. Ele é especialmente comum em pessoas com mais de 55 anos e fortemente associado à perda auditiva. Continue acompanhando!

Quais as causas para o zumbido?

Várias condições médicas podem causar ou agravar o zumbido. Em muitos casos, a origem exata nunca é encontrada, mas, de modo geral, o sintoma costuma estar relacionado a uma perda auditiva.

Ruídos altos, como os de equipamentos pesados, motosserras e armas de fogo, são fontes comuns de perda auditiva relacionada ao ruído. O uso de fones de ouvido também pode causar perda de audição relacionada ao ruído se forem utilizados em volumes altos por longos períodos.

Além disso, a audição também envelhece e fica mais prejudicada com a idade. Isso começa por volta dos 60 anos. Essa perda auditiva pode causar o zumbido constante.

Já outras causas do zumbido incluem doenças crônicas, lesões e condições que afetam os nervos ou o centro auditivo no cérebro.

Quais os melhores tratamentos para o zumbido?

Em um primeiro momento, o zumbido costuma ser muito subestimado. No entanto, vale ressaltar: se o sintoma persistir, é preciso consultar um médico para avaliar o que está acontecendo.

O mais importante é saber que o zumbido pode ser reduzido com o tratamento adequado, ou mesmo se tornar imperceptível. É o caso, por exemplo, do tratamento envolvendo terapia sonora, gerador de som e até os aparelhos auditivos – este último, contudo, quando o paciente é diagnosticado com perda auditiva.

Tratar também uma causa subjacente identificada às vezes ajuda a combater o problema do zumbido, visto que, como explicado anteriormente, ele pode ser causado por várias condições médicas, embora costuma estar relacionado com a perda auditiva.

Para saber do que se trata o seu zumbido e qual é a melhor opção para o seu caso, consulte um otorrinolaringologista. É indispensável a avaliação do especialista para o devido diagnóstico e tratamento.

Leia também nosso artigo Qual a relação entre o zumbido no ouvido e a sinusite?

 

Share

Leave A Comment